Hospital Walfredo Gurgel fica sem energia por uma hora

ww

ww

A maior unidade hospitalar da rede pública de saúde do Rio Grande do Norte, o Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, ficou cerca de uma hora sem energia elétrica. O problema ocorreu na madrugada desta quarta-feira, 25, informou o próprio hospital.

O Hospital explicou que a queda no fornecimento se deu em razão das chuvas que vem caindo na capital potiguar desde a noite da última terça-feira, 24.

O gerador, que deveria ter sido ativado, em no máximo quinze segundos após o serviço ter sido interrompido, não funcionou.

Em entrevista ao Portal G1, o médico Sebastião Paulino disse que os corredores ficaram escuros e que foi preciso um engenheiro ser acionado para consertar o aparelho para ele funcionar. Ele ainda explicou que o gerador deveria funcionar rapidamente porque a unidade tem pacientes que necessitam do uso de aparelhos.

Sebastião ainda relatou que estava atendendo na UTI Geral, onde se encontravam seis pacientes, e um deles precisou ser atendido com respirador manual devido o aparelho não funcionar com o retorno da energia por meio do gerador.

A maior unidade hospitalar da rede pública de saúde do Rio Grande do Norte, o Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, ficou cerca de uma hora sem energia elétrica. O problema ocorreu na madrugada desta quarta-feira, 25, informou o próprio hospital.

O Hospital explicou que a queda no fornecimento se deu em razão das chuvas que vem caindo na capital potiguar desde a noite da última terça-feira, 24.

O gerador, que deveria ter sido ativado, em no máximo quinze segundos após o serviço ter sido interrompido, não funcionou.

Em entrevista ao Portal G1, o médico Sebastião Paulino disse que os corredores ficaram escuros e que foi preciso um engenheiro ser acionado para consertar o aparelho para ele funcionar. Ele ainda explicou que o gerador deveria funcionar rapidamente porque a unidade tem pacientes que necessitam do uso de aparelhos.

Sebastião ainda relatou que estava atendendo na UTI Geral, onde se encontravam seis pacientes, e um deles precisou ser atendido com respirador manual devido o aparelho não funcionar com o retorno da energia por meio do gerador.


Não há comentários

Adicione o seu