Dilma faz três pronunciamentos online e cita “vozes da rua” e terceirizações

presidenta-dilma-rousseff-no-pronunciamento-em-homenagem-ao-dia-do-traba

presidenta-dilma-rousseff-no-pronunciamento-em-homenagem-ao-dia-do-traba

No terceiro e último pronunciamento divulgado no Facebook nesta sexta-feira (1º), a presidente Dilma Rousseff (PT) condenou a repressão às manifestações e pregou o diálogo com a sociedade. “Temos de nos acostumar a ouvir as vozes das ruas, aos pleitos dos trabalhadores. Temos de reconhecer como legítimas as reivindicações de todos os segmentos sociais de toda a nossa população. Temos de nos acostumar a fazer isso sem violência e sem repressão”, afirmou no vídeo de quase dois minutos, o mais longo dos três voltados à celebração do Dia do Trabalho.

Dilma não citou a repressão da Polícia Militar do Paraná, governado por Beto Richa (PSDB), a manifestantes na última quarta-feira (29), mas enfatizou a necessidade de negociação e criticou o uso da força.“Queremos por meio do diálogo construir consensos, evitando a violência e respeitando o direito de opinião e de manifestação”.

A presidente citou a criação do fórum de debate sobre políticas de emprego, trabalho, renda e previdência social, com a participação de representantes das centrais sindicais, dos aposentados e pensionistas e dos empresários. “A pauta dos trabalhos que propomos ao fórum é: sustentabilidade do sistema previdenciário, bem como regras de acesso, idade mínima, tempo de contribuição e fator previdenciário. Propomos ainda como pauta políticas de fortalecimento do emprego, do trabalho e da renda; medidas de redução da rotatividade, de formalização e aumento da produtividade do trabalho”.


Não há comentários

Adicione o seu